quinta-feira, 6 de junho de 2013

Never Give Up

3º Temporada - 28º Capítulo


[Será que ela foi buscar a Megan só porque o Justin virá hoje?
Ele é meu namorado, e não dela. Mas que mania que ela tem de se incluir nessas coisas.]

Tudo bem que ela é minha irmã e bem amiga dele, mas isso não a da o direito de se intrometer. 
Estacionei atrás do carro dela e desci rápido com a minha bolsa. A porta da sala estava trancada, e assim que abri-a Justin estava com as mãos nos bolsos da calça, com uma blusa vermelha e uma jaqueta de couro e touca. Eu amo quando ele usa touca. 
Sorri e sem saber o que fazer, joguei minha bolsa no sofá e corri abraçá-lo. Dobrei as pernas em volta do seu quadril e ele me carregou no colo. Dei vários beijos em seu rosto e falei: Eu senti tanto a sua falta. Ele deu-me um selinho, e me beijou. Sorriu e disse: Eu também senti a sua falta amor.
Afastei-me incrédula com o que ele disse e fiquei olhando pra ele. Falei em português: Impressão minha ou você falou em português comigo?
Ele riu e disse ainda em português: Não foi impressão, eu falei mesmo.
Olhei para a minha mãe que estava no sofá, e ela deu os ombros como se já soubesse. 
Falei: Você viu isso mãe?
Ele me puxou para perto e disse: Por que você acha que eu passei um mês sumido? Eu precisava aprender esse idioma de qualquer jeito.
Olhei pra ele e falei: E você está falando tão bonitinho. Foi por isso que você não deu notícias?
Ele assentiu e disse: Eu consegui um professor e ele me ensinava um pouco a cada dia. Eu queria aprender tudo.
Ele só está falando em português, é isso mesmo?
Eu estava inconformada, como ele aprendeu tão rápido? É praticamente impossível. 
Falei: Mas você não precisa ficar falando o tempo todo se não quiser. Agora que você entende já está de bom tamanho.
Ele concordou e disse: Eu sei, mas eu preciso praticar mais. Vamos ficar lá fora um pouco?
Concordei e puxei-o pelo braço até a área. Eu estava tão feliz por ele ter aprendido, que ainda estava inconformada. Nos sentamos no chão da cobertura, de frente para a piscina e ele disse: Deixe-me ver se eu entendi. Eu posso falar inglês numa boa, mas tenho que entender tudo do português e continuar fluente. É isso?
Concordei e falei: Exatamente. Você fala tão certinho.-abracei-o- Ai que orgulho. 
Ele riu e disse: Agora chega de português.
Ele voltou a falar em inglês e acariciou minha barriga: Como vocês estão?
Falei animada: Muito bem. E você?
Ele deu-me um selinho e disse: Também.
Falei curiosa: Você já almoçou? Quem te trouxe aqui?
Ele assentiu e disse: Eu pedi para a sua mãe me buscar, e almocei aqui mesmo, com a minha sogra. 
Falei: Então você chegou faz tempo mocinho?
Ele deu os ombros e disse: Faz uns 40 minutos. Eu fiquei te esperando. Como está sendo a faculdade?
Cruzei as pernas e apoiei com os braços nelas: Está sendo boa. Eu fiz várias amizades e me sinto melhor saindo com pessoas novas.
Ele disse acariciando meu cabelo: Todas amizades mesmo? Porque você sabe, hoje em dia nós temos que tomar cuidado.
Balancei a cabeça enquanto ele falava e falei: Eu sei disso amor. São pessoas legais. Mas e você? Tem gostado de descansar naquele lugar lindo?
Ele me abraçou e disse ao dar-me um beijo no rosto: Eu estou adorando, mas se você estivesse lá comigo seria melhor.
Falei: Logo voltaremos para casa e tudo voltará ao normal.
Ele concordou e puxou-me para perto. Acariciou meu rosto e deu-me um beijo. Fui mais a frente e ele continuou me puxando, ao colocar uma das mãos nas minhas costas. Mordi sua língua e ele disse ao dar-me um selinho: Seu apelido!
Ri e encolhi os ombros: Foi sem querer.
Ele deu um sorriso forçado e disse: Conheço o seu sem querer.  
Contornei sua boca com o dedo indicador e beijei-o de novo. Ele foi me dando vários selinhos pausados e se afastava a cada beijo. Ficamos parados olhando um para o outro e ele veio para me beijar, mas virou o rosto rapidamente dando-me um beijo na bochecha. Ri e fiz o mesmo com ele. Talvez seja uma nova brincadeira. Fomos para a frente ao mesmo tempo para nos beijar, e ambos viramos o rosto para lados postos. Ele riu e disse: Você não sabe brincar.
Dei um selinho nele e falei: Você vai dormir aqui?
Ele dobrou os lábios para dentro e disse: Hum, ainda não sei. Você quer que eu fique?
Falei rápido: Claro que eu quero. Fica, por favor.
Ele passou as mãos nas minhas pernas e disse: Tá, eu fico. Mas eu vou embora amanhã cedo. 
Falei: Por que cedo?
Ele disse: Porque eu virei aqui uma vez por semana, e ficar dormindo sempre e dando trabalho não dá certo.
Falei: Mas você não dá trabalho. 
Ele riu e disse: Vamos fazer assim. Eu virei te ver 4 vezes por mês, ai uma semana eu durmo, a outra não e por ai vai.
Concordei e disse: Queria que você dormisse sempre, mas tudo bem.
Ele disse: E tem outra coisa.
Falei olhando pra ele: O que?
Ele disse ao tirar o celular do bolso: Daqui 3 semanas eu precisarei ir para a Califórnia, porque eu tenho uma premiação para ir, tenho que ver minha mãe e resolver o quarto do nosso filho.
Concordei e falei: Quantos dias você vai ficar lá?
Ele deu os ombros e disse: Acho que 4 dias. Ai eu venho direto te ver.
Falei: Ótimo. E com relação ao quarto do bebê, como você pretende mandar fazer?
Ele disse: Usaremos um dos quartos de hóspedes, provavelmente o do nosso lado e vou começar a planejar o modelo. Assim que soubermos o sexo eu mando fazer. 
Falei: E você acha que demora quanto tempo para fazer todo o quarto?
Ele disse: Um mês, eu acho. Quando começarem a fazer, você já estará morando lá de novo. 
Falei: Tomara! Só mais dois meses e já poderemos voltar.
Ele disse surpreso: Tudo isso ainda?
Assenti e falei: Provavelmente sim. 
Ele suspirou e disse: Eu espero, por você.
Sorri e disse: Eu sei.
Ele disse: Como você é sem graça.
Levantei-me e falei: Cansei de ficar aqui. Vamos lá para dentro.
Ele concordou e disse: Lá dentro onde?
Dei os ombros e falei: Pode ser no meu quarto. Preciso começar meu trabalho da faculdade.
Ele disse: Eu venho te ver uma vez por semana, e você quer fazer o trabalho justo agora?
Concordei e falei: Tudo bem então, eu faço outra hora-ri-. 
Ele disse: Melhor mesmo.
Passei pela sala e a Megan estava sentada assistindo tv, sozinha.
Justin foi abraçá-la e falei: A mãe não está mais em casa?
Ela disse: Está no quarto. 
Assenti e falei: Sabia que o Justin aprendeu português?
Ela parecia surpresa, e disse: Sério? Quero ver.
Ele riu e disse em português: Eu aprendi tudo em um mês. 
Ela sorriu e disse: Que legal. Já estava mais do que na hora de você aprender. 
Subi as escadas e o Justin veio atrás de mim. 
Entrei no meu quarto e ele encostou a porta com o pé. Tirou a touca e falei: Amo quando você usa touca.
Ele sorriu e disse: Eu fico mais gato?
Revirei os olhos e falei: Convencido.
Ele disse: Eu estou perguntando. 
Concordei com a cabeça e falei: Claro que fica.
Ele me pegou pela cintura e disse: Não sabia que você gostava quando eu uso touca.
Falei: Eu não falava nada, porque antes você vivia usando, mas agora você quase não usa. 
Ele me beijou e sentamos na cama. Peguei uma bala que estava no meu pequeno pote do criado-mudo e falei: Quer bala?
Ele negou com a cabeça e comi uma. Tirei a sapatilha e coloquei os pés na cama. Ele tirou os tênis e fez o mesmo. Dei o controle na mão dele e falei: Coloca em algum canal legal, por favor.
Ele assentiu e foi passando os canais. Parou em um seriado e ficou assistindo. Falei: Você achou muito difícil aprender o português?
Ele soltou um suspiro e disse: Difícil? Eu achava impossível de aprender isso em um mês. Você não faz ideia do quanto eu dei duro para aprender.
Acariciei seu rosto e falei: Que belezinha. Mas você aprendeu rápido mesmo.
Ele assentiu e disse: Eu também acho. Mas quase ninguém sabe disso, porque eu queria que você fosse uma das primeiras.
Deitei com a cabeça no travesseiro e falei: Aww. Estou orgulhosa de você.
Ele segurou minha mão e sorriu. Falei: Vai querer sair hoje?
Ele deu os ombros e disse: Você que sabe amor. Está a fim de sair?
Olhei pra ele e falei: Pra mim também, tanto faz. 
Ele disse: Então podemos dar uma volta de noite.
Concordei e não respondi. Fiquei mexendo no celular, e tempos depois, quando o perguntei se estava com sono, notei que ele já estava dormindo.
Dormiu com sua mão dada a minha e sua cabeça apoiada no travesseiro e no meu braço. 
Continuei mexendo no celular e a Megan abriu a porta rápido. Fiz um sinal para que ela ficasse quieta e cochichei: Ele está dormindo.
Ela jogou a mão como se eu estivesse exagerando e disse: Você sabe que ele não acorda fácil mana, relaxa. 
Revirei os olhos e falei: Mesmo assim, manera no barulho.
Ela foi até o guarda-roupa e disse: Vou sair para jantar com o pessoal hoje.
Falei: Juízo em Megan. Que horas você vai?
Ela riu e disse: Umas 20h. Preciso me arrumar rápido.
Falei: Mas ainda são 18h30.
Ela deu os ombros e disse: Eu sei, mas mesmo assim eu já quero adiantar.
Deitei-me mais na cama, de frente para o Justin e grudei com os braços no travesseiro, virando para o lado ao contrário. 
Ouvi ela sair do quarto, tentar fechar a porta sem fazer barulho e ir até o banheiro. 
Fiquei olhando para o nada, pensando em como será a minha vida daqui 7 meses. Será que eu serei uma boa mãe? É claro que eu serei, mas ao mesmo tempo é tudo muito novo pra mim. As expectativas são outras, é tudo novo.

             [...]

Passei um tempo relaxando, e percebi que já havia anoitecido. A Megan tinha entrado no quarto para se trocar, já que o Justin ainda dormia e terminou de se arrumar para sair.
Minutos depois que ela saiu do quarto, Justin disse com a voz sonolenta: Vida?
Virei-me de frente para ele e falei: Estou acordada amor.
Ele disse ao sentar-se na cama: Quanto tempo eu dormi?
Dei os ombros e falei: Umas duas horas. Pelo jeito estava cansado.
Ele concordou e disse: Eu estava mesmo. 
Ajeitei seu cabelo e falei: Daqui a pouco iremos jantar.
Ele levantou-se e disse: Vou tomar uma água e ir ao banheiro. Você quer alguma coisa?
Olhei para ele e falei risonha: Quero água, por favor.
Ele saiu do quarto todo atordoado e deixou a porta encostada. Liguei a luz e arrumei a cama. Coloquei meu celular para carregar e separei uma camisola preta de renda. Pelo jeito não iremos sair mesmo, e é até melhor. Ninguém merece a falta de privacidade dos fotógrafos logo agora.
Deixei a roupa em cima da cama, e ele logo voltou para o quarto com uma garrada d'água nas mãos. Entregou-me e disse: Cadê a sua irmã?
Falei: Saiu para jantar com os amigos. 
Ele ergueu uma das sobrancelhas e disse: Ela vai demorar para voltar?
Ri e falei: Não sei, acho que sim. 
Ele lambeu os lábios e não respondeu. 
Falei: Vou tomar banho, e depois descemos para o jantar. 
Justin assentiu e disse: Ok amor.
Dei um selinho nele, e saí do quarto com a toalha e a lingerie nas mãos.
Fui até o banheiro e tranquei a porta. Entrei no box e fiquei enrolando no banho. A água estava morna, tão boa que dava vontade de ficar ali até amanhecer. 
Enrolei um das toalhas na cabeça e a outra eu usei para o corpo, logo vestindo a calcinha e o sutiã roxo escuro. Abri a porta do banheiro e espiei o corredor colocando apenas a cabeça para fora, estava vazio. Aproveitei e sai correndo em direção ao quarto. Abri a porta e logo fechei-a. Cadê o Justin? Estava tudo vazio. Vesti meu pijama e soltei o cabelo. Comecei a secá-lo em frente ao espelho do guarda-roupa e fechei os olhos devido o forte ar quente vindo dele. "OI" apertou minha cintura e beijou meu pescoço.
Derrubei o secador no chão e falei: Justin! Você quase me matou de susto.
Ele riu e disse: Não queria te assustar.
Peguei o secador do chão e ele parou na minha frente e desceu os olhos até minhas pernas: Uau. É novo?
Olhei para ele e falei: Sim, gostou?
Ele assentiu e disse: Preciso falar? 
Mordi o lábio e assenti. Ele veio próximo para me beijar e disse quase tocando meus lábios: Eu gostei.
Nos beijamos e ele me pegou pelo pescoço. Empurrou meu cabelo para trás e deixou-me encurralada contra a porta do guarda-roupa. 
Soltei as mãos no encosto e ele agaixou um pouco, encaixando sua cabeça na curvatura do meu pescoço e começou a beijá-lo pausadamente e foi subindo a minha camisola com as duas mãos pela minha coxa. Nos beijamos e ele estava prestes a colocar minha calcinha para baixo, sem tirar a camisola. Parei sua mão e falei me afastando: Vamos jantar Justin.
Ele falou: Sério que você quer jantar agora?
Fiz que sim com a cabeça e ele disse: Não gostei disso.
Falei: Vamos logo. Preciso jantar e descansar, porque estou exausta.
Ele franziu as sobrancelhas e disse: Ah, então você quer dormir? 
Dei os ombros e falei: E qual o problema?
Ele disse sério: E você ainda pergunta? 
Assenti e falei: Vai ficar bravo só porque eu quero jantar agora?
Ele balançou a cabeça e disse: Vamos jantar.
Vesti um shorts preto não muito curto, para que meus pais não estranhem muito. 
Justin saiu do quarto rápido e deixou a porta aberta. Fomos até a mesa do jantar e por sorte, só a minha mãe estava na mesa.
Sentei-me de frente para ela, e falei: Cadê o pai?
Ela disse: Ele teve que fazer hora extra no trabalho e só chega ás 21h.
Concordei sem responder e o Justin ficou conversando com ela em português, um pouco enrolado, claro, mas bem certinho. As vezes ele errava a maneira de falar, na hora de conjugar, mas isso é normal. 
Terminamos o jantar e minha mãe falou: Pensei que vocês iriam sair hoje.
Falei: O Justin passou o fim da tarde dormindo e acordou agora pouco, ai nós ficamos com preguiça de sair.
Ela assentiu e disse: Entendi. Amanhã a tarde você pode me ajudar com as compras do mês?
Dei os ombros e falei: Ajudo sim mãe.
Terminei o jantar e falei: Nós vamos ficar lá no quarto. Qualquer coisa é só chamar.
Ela assentiu e disse: Ok filha.
Justin passou rápido na frente e subiu as escadas. Ela me segurou pelo braço e disse: Você deu sorte que o seu pai não te viu com essa camisola.
Ri e falei: Mas é tão bonitinha.
Ela concordou na ironia e riu. Subi as escadas, e fui ao banheiro. Fiz minhas higienes e sai. Ao entrar no quarto, Justin estava saindo com a toalha nas mãos e disse: Vou para o banho.
Assenti e dei um selinho nele, que logo virou o rosto e passou reto.
Será que ele ficou realmente chateado só porque eu evitei? E não foi bem assim, eu apenas queria jantar porque estava morrendo de fome, e para ser sincera, não estou muito no clima hoje. Eu ando cansada e ele tem que entender.
Arrumei os travesseiros e coloquei o cobertor na metade da cama. Liguei a tv e tirei aquele shorts. Sentei-me na cama com as pernas cruzadas para a frente e peguei meu celular. Mandei um sms para a Megan:

“Avise quando estiver chegando, tá?”

“Entendi o recado rs, eu aviso”.

Entrei rápido nas minhas redes sociais e falei com a Pattie. Ela queria saber como eu estava, e se o Justin estava aqui comigo. Ela é uma fofa. Tenho saudades de morar com ela. Espero que esses dois meses passem rápido. 
Justin abriu a porta do quarto e entrou com um shorts de pijama estampado e uma regata branca. Ele tem uma fissura inexplicável por regatas brancas, não é possível.
Ajeitou o cabelo e fitou meu corpo sem ser discreto. 
Sentou-se ao meu lado na cama e tirou o celular da minha mão. Colocou junto ao dele fora da cama e falei: Você ficou chateado?
Ele colocou a mão esquerda na minha coxa e disse: Não, mas eu não entendo.
Falei: O que você não entende?
Ele olhou pra mim e disse: O porquê você evitou. Eu fiz algo errado?
Neguei com a cabeça e falei: Claro que não. Eu só estava com fome.
Ele disse: E agora, você está?
Fiz que não com a cabeça e ele sorriu. Aproximou-se e abaixou o volume da tv. Beijou-me nos lábios e foi vindo mais a frente, ficando em cima de mim na cama. Segurei em seus cabelos e ele apoiou com uma das mãos na cama, enquanto com a outra percorria os fios do meu cabelo.
Ele parou o beijo e disse: Você está estranha.
Falei olhando pra ele: Eu estou normal Justin.
Ele negou com a cabeça e voltou para o seu lugar na cama. Olhou-me e disse: Sabe, eu ouvi dizer que...quando uma mulher está grávida, ela acaba perdendo o desejo sexual e quando a criança nasce, ela perde completamente e só pensa no bebê. 
Ele ficou quieto, e terminou: Você não está fazendo isso comigo, está?


                                           Continuo no sábado

Buenas para vocês. UHUL SAÍRAM AS DATAS, mas EU ACHEI UMA MERDA ESSES DIAS PORÉM EU VOU DIA 2.
Graças a deus eu estou melhorando e adorando os elogios da fic. Pretendo termina-la no MÁXIMO dia 20 de junho, porque preciso terminar lib logo e tal. Espero que estejam gostando. O tempo irá passar bem rápido nos caps porque esses 9 meses tem que chegar, ou não rs. Beijos.

12 comentários:

  1. Como assim ou não?me deixou nervosa,continua =]

    ResponderExcluir
  2. Ficou maravilhoso!!

    ResponderExcluir
  3. continuuaaa Let...

    ResponderExcluir
  4. que pena que vai acabar :( pf acaba no dia do meu aniversario,é dia 19 #1yearofBelieve
    @fuckswagjb

    ResponderExcluir
  5. tem que chegar sim dona Leticia, acho que tem gente que vai levar bronca kkkkkkkkkk tadinho!! Beijoos @_soutodinhasua

    ResponderExcluir
  6. Perfeito como sempre né floor!continua
    Eu nao vou na BT :( minha mae descubriu que esta com cancer e o dinheiro que ela ja tinha guardado pra mim ir que era 1 mil ela teve que usar pra pagar o tratamento :(mais pelo menos tem uma coisa boa nessa historia minha mae esta bem enfim nem sei pk eu to falando isso mais tudo bem continua princesa perfeito

    ResponderExcluir
  7. Eu estou amandooooo (como sempre) tá muito perfeito e querida eu : pfv não evita o Justin ,ok?! Rsrs Cara acho q quando acabar essa ib o mundo não vai ter mais sentido -acho q eu estou um pouquinho dramática -mas é vdd hahaha bjus lele e melhoras :)
    @dudinhagarcia2

    ResponderExcluir
  8. justin só pensa em sexo que incrível né ? kkk
    ficou mt perfeitooooo sem mais.
    PARABÉNS VC TEM SORTE, MINHA MÃE TÁ PENSANDO AÍ SE AINDA VOU.
    @biebsmiling

    ResponderExcluir
  9. Continuaaaaaaaaaaaaaa e divulga pra mim http://imaginebelieberdreamspossible.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Ou nao ? Kkk Te mato u.u Ah as Datas Mudaram Agr é dia 3 Aki em Sampa :D . Axei q o Jus ta tao estranho O.o . Awwwn ele Falando Portugues <3 . Perfeitta Le .. Bjoss @MyKidrauhlJus10 Swaag (:

    ResponderExcluir