sexta-feira, 17 de maio de 2013

Never Give Up

3º Temporada - 18º Capítulo



[Por que ele não voltou? Ele sempre volta. Eu ainda lembro que quando eu o mandei  embora, ele disse "
Se eu for embora, seria como se eu estivesse desistido de você." E ele foi... Realmente, apesar de tudo, eu não esperava.]

E agora? Eu não vou aguentar ficar 3 dias aqui sem notícias dele, sem poder ir pra lá, sem fazer nada. Eu não vou conseguir ficar parada.
Liguei para ele do meu celular, e deu que estava fora de área. Liguei para o Dustin, na esperança dele estar com o Justin.

            -Ligação-

-Dustin? Onde você está?
-Eai Seu apelido. Já estou em Porto Alegre, desde ás 14h. Fiquei sabendo o que aconteceu, você está bem?
-Você não faz ideia do que aquela discussão gerou, mas enfim. O Justin está ai com você?
-Não. Ele e o Ryan ficaram aí, porque ele disse que precisava falar com você. 
-Então eles ainda estão aqui no Rio?
-Tenho quase certeza que não. Eles tem que estar aqui em uma hora no máximo. Provavelmente já pegaram o voo.
-Mas ele tem show hoje ai?
-Não, só amanhã. Porém tem que vir para o hotel, se organizar e iremos jantar fora.
-Entendi. Obrigada então... Ah, e não diga nada que eu liguei.
-Tudo bem, até mais.

         -Ligação-

Pelo que eu conheço o Justin, ele ainda não foi embora. Ele está em algum lugar dessa cidade. Disso eu tenho certeza. Coloquei o celular no bolso e desci as escadas correndo. Procurei a Megan e gritei: MEGAN ME AJUDA.
Ela rapidamente veio até a sala e falou: Aconteceu alguma coisa?
Fiz que não com a cabeça e falei: Não exatamente. Preciso de ajuda. Eu tenho certeza que o Justin ainda está na cidade. Faz ideia de algum hotel em que ele possa estar?
Ela deu os ombros e disse: Não faço a mínima ideia, mas podemos procurar. Como sabe que ele está aqui?
Falei ao pegar a chave do meu carro: Eu liguei para o Dustin e conversamos sobre isso. Precisamos ir logo.
Ela disse: Não vamos agora. Primeiro você vai tentar falar com ele, e depois iremos procurá-lo. Porque não adianta nada sair á toa e no fim ele já estar no avião.
Falei irritada: Mas e se ele já estiver no aeroporto?
Ela disse: Liga pra ele.
Falei olhando pra ela: E você acha que eu já não fiz isso?
Ela revirou os olhos e disse: Não vai agir por impulso. Vou ligar para o Ryan. Caso ele atenda, iremos até eles, mas se estiverem em Porto Alegre já era.
Falei: Eu sei que ele ainda está aqui. 
Ela disse enquanto ligava: Como pode ter tanta certeza?
Dei os ombros e disse:  
Na verdade eu tinha quase certeza de que ele não está mais aqui, mesmo assim não custa tentar. E se ele estiver em algum hotel? Eu vou chegar lá, e pedir desculpas? Quem tem que se desculpar é ele, pelo que me disse. Claro, que eu falei o que não deveria, ou pensei muito nisso durante um tempo e acabei falando sem querer. Só sei que não sei como iremos conversar sobre isso. A verdade é que, ambos estamos ainda um tanto confusos e sem vontade de ver um ao outro, mas ao mesmo tempo, eu quero saber como ele está, se está bem. Chega de pensar sobre isso, já estou perturbada o suficiente.
Olhei pra ela e falei: Conseguiu falar com algum deles?
Ela fez que não com a cabeça, e disse: Acho melhor esperar alguns minutos para ligar novamente.
Bufei impaciente e sentei-me na cadeira, ao apoiar com o cotovelo na mesa. Falei: Que horas o pai chega?
Ela disse: Deve estar para chegar. 
Falei: E a mãe?
Ela balançou a cabeça e disse: Não faço ideia. Quer jantar agora?
Fiz que sim com a cabeça e falei: Estou morta de fome. Já tem algo pronto?
Ela disse ao abrir a geladeira: Deve ter. Tente ligar de novo para o Justin.
Fiz o que ela disse, e nada. Onde será que ele está? Não é possível que ele já esteja chegando em Porto Alegre.

                                     Justin pov

Não queria ninguém me ligando logo agora, para me irritar e fazer perguntas óbvias sobre o que aconteceu hoje. Com certeza, o Scooter ou o Kenny iriam me ligar e perguntar o que estava acontecendo de verdade, e essas coisas que não são legais para se conversar por celular. Decidi então, desligar meu celular e fazer o mesmo com o do Ryan, caso algum deles tente se cominar com a gente. E outra, não iremos usar durante o voo mesmo. 
 Eu tinha certeza, que dessa vez ela viria atrás de mim. Isso era mais do que óbvio. Passamos o dia todo passeando pela cidade, porque não tínhamos como ficar em hotel algum. Nosso voo estava marcado para ás 19h, e enquanto isso fomos devolver o carro para o lugar em que o Ryan o alugou, e fomos de táxi até o aeroporto apenas com o celular nas mãos. Eu sabia que não teria como passar a noite na cidade, então nem peguei nada para trazer. A única coisa que me fez ficar aqui, foi que eu queria conversar com ela para saber o que fazer com relação a tudo, mas pelo jeito fiquei aqui apenas para ser insultado e sair magoado e com raiva de tudo isso. Estava impaciente, em uma sala fechada com o Ryan, do qual era cercado por várias pessoas pedindo fotos e fotógrafos tentando invadir o local. E além de estar sem seguranças, o Ryan não se mexe para evitar todo esse tumulto. Não estou a fim de responder ninguém, porque continuo irritado, e pelo que eu me conheço, sei que irei estourar com o primeiro que me disser algo desagradável. Bati os pés ansioso e impaciente, ao mesmo tempo rezando para que ela chegasse agora, se é que ela viria ou para que anunciasse nosso voo logo, pelo menos um pouco de privacidade, eu acho.
Em minutos, fomos chamados para embarcar e saí da sala ainda mais decepcionado. É, ela não veio. Coloquei meu boné e o capuz do casaco por cima, evitando que os outros pudessem me olhar nos olhos. Ryan passou na minha frente, e disse: Vem rápido. Nosso assento é um dos últimos. Menos mal, pelo menos as pessoas não se aproximarão tão rápido. Entramos no avião e fomos procurando nossos lugares. Atravessamos todo o avião e passamos por varias aeromoças. Uma mais linda que a outra. Qual é? Estou triste, mas não morto. 
Os últimos 6 assentos estavam vazios. Ele apontou para um deles e disse: É aqui. Você ira se sentar sozinho e eu também, na sua frente. 
Falei: E os outros dois?
Ele deu os ombros e disse: O Scooter deve ter reservado, para que ninguém sentasse aqui, caso fosse te perturbar.
Falei ao sentar-me ao lado da janela: Até que ele pensa. Pelo menos terei algumas horas para pensar e descansar.
Coloquei as pernas ao lado e deitei o mi banco, cobri o rosto com a jaqueta e fiquei esperando nossa decolagem. Coloquei os fones de ouvido e fui procurando um canal bom, mas eu não entendia nada do que eles falavam. Como o português pode ser uma língua tão complexa?
Apoiei com a cabeça na janela e Ryan fez o mesmo. As aeromoças passavam por nós, e digamos que, nos olhavam de uma maneira estranha, como se estivessem se perguntando o porquê de estarmos embarcando em um voo normal, sem ser particular com apenas as pessoas da minha equipe ou nós dois mesmo.
Não acho que seja necessário isso, até porque são apenas duas horas de voo, o que eu espero que passe rápido.
Assim que decolamos, Ryan virou-se para trás e disse: Quer conversar agora?
Falei: Agora não. Quero esquecer isso.
Ele sentou-se novamente e disse com a voz baixa: Será que se eu ficar assim, levarei uma bronca?-riu- De preferência daquela morena.
Ri e falei: Se você tentar, vai que dá certo.
Ele sentou-se novamente e ficou esperando para que ela passasse por nós. Peguei uma garrafa d'água e fiquei ouvindo música, esperando o sono bater. Eu não estava mais chateado, porque de um jeito ou outro, teremos que conversar e resolver tudo o que aconteceu hoje. O problema é, por mais que ela me desculpe pela dúvida, e eu a desculpe pelo que disse, ainda ficaremos tensos um com o outro.
Isso é uma coisa da qual eu preciso pensar, muito. Eu tenho certeza que ela virá se desculpar comigo, mas não será tão fácil quanto ela pensa. Depois de jogar na minha cara que cansou de namorar comigo, porque praticamente foi o que ela disse, em outras palavras, e ainda falar que sempre teve marra comigo e nunca disse nada. Acha que irei desculpá-la com um eu te amo? Está mais do que enganada. Apesar dela estar grávida, eu ainda acho estranha essa história de ser apenas um mês. Ou aquele exame deu errado, ou eu fiz a conta errada. Então acho que fico com a primeira opção, porque ela tinha que estar de um mês e meio, e não um mês. Tem algo errado nisso. Claro que eu agi por impulso ao dizer que o filho não era meu, mas foi a única coisa que me veio a cabeça quando eu vi aquele exame. Estou errado em ficar confuso com tudo isso? Até ela está, por que eu não posso ficar também? A diferença foi que eu falei completamente por impulso, e ela teve um bom tempo para pensar no que me dizer. Porque até onde eu sei, ela não fazia ideia de que eu iria atrás dela na sua casa, mas infelizmente eu fui para nada.
Não acredito que ela me tratou daquele jeito. Eu ainda tentei beijá-la e fui ainda mais xingado. Sou um idiota mesmo. Tirei minha aliança e coloquei-a no bolso, para não perder. Abaixei o volume da música e fechei os olhos, tentando dormir.
Fiquei olhando para o céu, estávamos tão alto que as nuvens desaparecendo eram nítidas. Passei a mexer no celular e jogar alguns jogos para me distrair. Olhei ao redor, e o avião estava um silêncio só. Pelo jeito a maioria dos passageiros dormiam.
Não sei como, mas essas duras horas até que passaram rápido. Tive pouco tempo para descansar, mas o suficiente para colocar a cabeça no lugar, eu acho.
Fomos os últimos a deixar o avião. Ryan flertou com a morena que ele olhava desde o começo, mas creio que não tenha dado em nada.
Ao chegar no aeroporto, estava lotado por garotas desesperadas, provavelmente atrás de mim. Elas me cercaram tão rápido, que não soube o que fazer, por incrível que pareça. Pelo jeito ainda não estou completamente equilibrado. Dustin logo veio até mim e disse: Fica parado e espera os outros seguranças.
Assenti sem dizer nada e arrumei o boné na cabeça. Dei um sorriso falso, para ser simpático, afinal as pessoas que estão aqui não tem culpa de nada.
Fomos até o carro, e entrei no banco de trás. Ao lado do Ryan e o Dustin foi dirigindo.
Falei sonolento: Para onde vamos?
Dustin disse: Para o hotel. Você se arruma e iremos jantar fora.
Falei desinteressado: Não quero sair para jantar. Não podemos pedir uma pizza?
Ele fez que não com a cabeça e disse: Cara, você está no Brasil. Tem que aproveitar as cidades e não ficar todo desanimado.
Ryan interferiu: Ele está todo bolado porque terminou com a Seu nome.
Falei sério: Nós não terminamos.
Eles ficaram quietos e logo chegamos no hotel. Desci do carro ás pressas e fui até a recepção, que estava mais vazia.
Liguei meu celular e nem cheguei a usá-lo. Estava exausto de tudo isso. Preciso de comida, banho e dormir.
Esperei o Dustin e os outros seguranças virem atrás de mim, e fomos para o 8º andar. Fiquei me olhando no espelho, e estava com um olhar cansado. Detesto isso.

                   3 dias      Seu nome pov

Louca talvez seria a palavra certa, para me definir nesse exato momento. 3 dias que não conversamos, sequer uma vez. Será mesmo que ele não sentiu falta? Nem por um segundo? Eu só sei notícias dele através de sites ou porque as vezes o Alfredo me liga, e comenta que ele está chateado, mas não fala muito.
É hoje que vai para São Paulo. Preciso conversar com ele de alguma maneira. Em dois anos de namoro, nunca ficamos 3 dias sem nos falar. Agora podemos considerar essa briga algo extremamente sério. Se é que já não era antes. Liguei para a Amanda, e avisei-a que iria para São Paulo ainda hoje. Megan ficou de frescura e não quis ir comigo. Coloquei algumas trocas de roupa na minha bolsa e objetos necessários, saí de casa cedo para render o dia, e fui sozinha dirigindo. Minha mãe pediu para que eu tomasse muito cuidado com a estrada, principalmente por correr em alta velocidade e blá blá blá. Meu pai detestou a ideia de que eu viria sozinha, mas não tinha outra maneira, se não essa. Já que avião eu não posso pegar de jeito nenhum, pelo menos por enquanto.
Estou na estrada há 7 horas e meia. Parei para o almoço e falta apenas uma hora para chegar. Não vejo a hora de chegar na casa da Amanda e conversar com ela, explicar tudo o que está acontecendo. Queria tanto que a Samantha e a Jasmine também estivessem aqui. Elas iriam com certeza me entender. Mas já a Mandi, tenho certeza que ficará do lado do Justin, por eu ter sido grossa demais e ouvir sermão. Fui ouvindo música na rádio, e por mera coincidência começou a tocar That Power. Fazia um bom tempo que eu não ouvia essa música. Só me fez lembrar ainda mais dele, de tudo o que eu disse. É estranho porque, não consigo pensar em nada antes da nossa briga, mas sim apenas naquele dia. Como se esse acontecimento estivesse preso na minha memória, me torturando ao fazer-me lembrar de cada instante como se estivesse acontecendo agora.
Apesar de tudo, eu estava tentando me manter calma. Ontem fiz uns exames e está tudo bem comigo, mas tenho que me alimentar bem e evitar muito nervosismo.
Na hora em que vi a placa de que cheguei em São Paulo, quase desci do carro e beijei o asfalto. Tá, eu não faria isso, mas estava tão feliz de finalmente ter chegado aqui, que a minha vontade foi essa.
Mandei um sms para a Mandi, enquanto parei no sinal vermelho:

''10 minutos e estarei ai''.

Ela respondeu logo em seguida:

''Beleza. O Justin desembarcará em uma hora''.

Uma hora...Tempo suficiente para saber em que hotel ele ficará, e contar tudo para a Mandi. Há tanto tempo que eu não vinha pra cá, que me perdi nas ruas. Já posso dizer que me sinto uma gringa perdida na cidade natal, digamos assim.
Virei a esquina da rua dela, e passei em frente a minha antiga casa, que agora provavelmente já foi vendida para estranhos. Bateu uma saudade da época em que eu morava aqui...
Estacionei em frente a sua casa, e ela rapidamente saiu correndo da porta e veio em minha direção. Abraçou-me forte e disse: Finalmente você chegou! Está melhor?
Ela sim, sabe como lidar comigo. Sorri e falei: O que você acha?
Ela arqueou uma das sobrancelhas e disse: Você sabe o que eu acho. Pegue sua bolsa e entre.
Fiz o que ela disse e entrei em sua casa. Abracei a mãe dela e falei: Que saudades tia.
Ela sorriu e disse: Nem me fale. Como você cresceu Seu apelido! Quase não te reconheci.
Ri e falei: Não mudei tanto, eu acho-ri-.
Amanda me puxou pelos braços e disse: Vamos conversar lá no quarto.
Fomos para o quarto dela, e fechei a porta. Ela colocou minha bolsa na cama e disse: Então o qu...-interrompi-a-.
Falei: Estou grávida, e o Justin duvidou que o filho fosse dele, brigamos feio e depois eu joguei um monte de verdades na cara dele. Nós praticamente terminamos e estamos sem nos falar há 3 dias e estou ficando louca. É isso.
Ela abriu a boca em um 'oh' como se estivesse muito mais do que surpresa. Olhou-me e disse: GRÁVIDA? DE NOVO?-assenti- Caraca, vocês dois pelo jeito são bem férteis.-ri- Não sei o que te dizer. Como assim ele disse que o filho não é dele? O que você andou aprontando Seu nome? Terminou com ele? Você é louca.
Por mais chateada que eu estivesse, ri da maneira como ela falou e disse: Pra você ver...Tudo aconteceu na mesma hora e brigamos feio. Agora precisamos descobrir em qual hotel ele ficará hospedado, porque preciso chegar lá antes dele, para resolver isso logo.
Ela disse: Eu sei qual é o hotel. Melhor irmos pra lá agora. Não quer comer alguma coisa antes?
Fiz que não com a cabeça e falei: Não. Eu almocei e comi frutas no caminho. Tenho que me alimentar bem, se não já viu.
Ela concordou e disse: Ainda bem que você está ciente disso. Mas me explica uma coisa, o que você disse para o Justin tanto?
Mexi no cabelo e falei ao desviar o olhar: Que eu cansei dele falar merda pra mim e depois fingir que está tudo bem, também disse que parece que estamos casados, porque eu não quero isso pra mim agora e que eu desisto disso.
Ela levantou-se e disse: Sua idiota. Não acredito que você fez isso.
Revirei os olhos e disse: Tá, obrigada por me dizer o que eu já sei. Agora precisamos ir para o hotel. O Justin já deve estar chegando.
A mãe dela abriu a porta do quarto e disse: Vou dar uma saída rápida, mas logo estarei de volta.
Assentimos e falei: Vou te explicar como tudo aconteceu no caminho, pode ser?
Ela assentiu e disse: Vamos para o hotel agora então. Fica há 15 minutos daqui.
Deixei tudo na casa dela e saímos rapidamente. Entrei no carro e falei: Vamos entrar na recepção, e eu irei falar que preciso entrar no quarto do Justin, porque ele está para chegar. Se te perguntarem algo, você só concorda.
Ela assentiu e disse: Detesto quando você me coloca no meio das suas confusões. Já estou até vendo.
Imitei a voz dela e falei: ''já estou até vendo''. Relaxa, vai dar tudo certo.
Amanda falou: Aham, então me conta como você sabe o número do quarto dele.
Falei como se fosse óbvio: Eles irão me avisar na recepção querida.
Ela pegou meu celular e disse: Vou avisar seus pais que você já chegou. Porque eu tenho certeza que você esqueceu de falar.
Dei um sorriso forçado e falei: E não é que você acertou?!
Só de estar aqui eu já me animei. A Amanda tem um auto astral que só ela. 
Expliquei pra ela como tudo aconteceu, e assim que chegamos no hotel, Parei na rua de trás para não chamar a atenção e descemos do carro. 
Fomos até a entrada principal, e a recepção estava toda movimentada. Provavelmente esperando a chegada do Justin, assim como eu. Fui até a recepcionista, e expliquei pra ela que precisava da chave, já que o Justin estava prestes a chegar e precisava checar o quarto.
Ela sem opinar, deu-me a chave e disse que só fez isso porque saber que eu sou a namorada dele, e por ele ser o Justin Bieber. Foi bem mais fácil do que eu imaginava.
Entramos no elevador e fomos até o último andar. Amanda disse: E não é que foi fácil?
Ri e dei os ombros. Saímos do elevador e comecei a procurar o número do quarto dele. Era o 424. Abri a porta e falei: Nossa, que quarto bonito.
Ela disse: É mesmo! Quem vai ficar aqui com ele?
Falei: Acho que o Fredo e o Ryan, não tenho certeza. Mas é bem legal aqui.
Tranquei a porta e falei: Agora vamos ficar aqui, esperando eles chegarem.
Ela disse: Pelos meus cálculos, eles devem estar chegando no aeroporto agora.
Concordei e falei: Ótimo. Quero que ele chegue logo.
Ela disse: E o que você vai falar pra ele tanto?
Falei ao andar pelo cômodo: Não faço ideia. Quero dizer, eu estou meio perdida no que vou falar.

                                                   Continuo no domingo 

eaii gente, tudo bem c vocês? Bom, espero que tenham gostado desse cap. Se vocês entram no blog sempre, devem ter visto o meu aviso sobre let it be. Não quero drama nem nada, apenas que entendam e tal. O próx capítulo será daora, eu acho. Obrigada pelos comentários e por quem está lendo.
PS: Eu leio todos os comentários, e fico curiosa para saber quem são algumas anônimas, me chamem no twitter vlw. 
Boa noite pra vocês, beijo.

16 comentários:

  1. PRIMEIRA ? Ai mds ta pft sksbabavsvavag continua :)

    ResponderExcluir
  2. Deu uma de novela? terminou na melhor parte!

    ResponderExcluir
  3. Aiii q tá muito show lele eu estou amando(como sempre) essa ib é vida VIDAA!estou muito curiosa agora, muito obrigada hahaha
    @Dudinhagarcia2

    ResponderExcluir
  4. Vc quer me matar de curiosidade Letícia??kkkk,ok eu espero até domingo

    @karoline354

    ResponderExcluir
  5. Mds q tramaaaaa hahahah
    Quero saber a reação do justin quando ver q ela ta lá esperando ele, ai q curiosidadeeeew
    Continua!!!!

    ResponderExcluir
  6. Ahhh continua logooo

    ResponderExcluir
  7. Mds , eu to quase chorando aqui .. sério ! USHAUHSU ' Girl , continue logo ou se não , morrerei de ansiedade :)) haha

    ResponderExcluir
  8. CONTINUA CARA SUA IB E TUDO PARA MIM..<3

    ResponderExcluir
  9. bom espero q dê tudo certo :) tava com sdds da amanda,faz tanto tempo q ela ñ aparece na IB.
    @fuckswagjb

    ResponderExcluir
  10. continuaaa.... como será que o Justin vai ficar ao ver ela no quarto dele ??? to muito curiosa

    ResponderExcluir
  11. awwn saudades da Amanda!! continua Leeh ta demais mesmo!! @_soutodinhasua

    ResponderExcluir
  12. pq vc faz isso cmg? pq faz isso com o meu corrassaum ? kkk que isso leticia acabando nas melhores partes. Pode isso? N poooode kkkkk
    Continua please ! @biebsmiling

    ResponderExcluir
  13. Flor já chegou a conta do meu medico aí?! Pq Letícia meu Deus tu me mata ainda um dia com suas fics

    ResponderExcluir
  14. aí meu deus , socorro , que doidera esses dois
    fiquei curiosa agora kkkk , será que o justin vai gostar de ver ela ali ? vish
    tá demaaaaaaais

    xoxo.duda

    ResponderExcluir
  15. Pelo amor de Deus, sua diva.. Essa ib é vida <3 :-)

    ResponderExcluir