domingo, 24 de março de 2013

Let It Be

22º Capítulo




[Falei : Ah sim, que legal. Ela é belieber?-assentiu- E você...Gosta do Justin?
Ela desviou o olhar e fez que não com a cabeça : Não que eu não goste, mas também não sou uma admiradora dele.]

Pelo menos ela não é hater, eu acho. Com o tempo eu mudo esse pensamento dela.  
A professora entrou na sala e deu um bom dia a todos. Ela parece simpática. Assim me me viu, disse : Então temos alunos novos esse semestre. (Seu nome) Hooper e Vinícius Moura.Sejam bem vindos.
Sorri completamente sem graça e um garoto disse : Ela é a namorada do Bieber. 
Tinha que ter alguém pra falar isso...Permaneci quieta e a professora disse : Não é só porque eu não sou adolescente como vocês, que eu não sei dessas coisas. 
Vini riu da resposta dela e começamos com a aula de redação. Até que esse colégio é legal, mais do que eu esperava. Pelo menos não espero mudar de opinião tão rápido.
No primeiro intervalo, fiquei sentada em uma mesa no pátio com a Lia.
Ela disse que na sala dela haviam várias pessoas legais, porém muitos estavam se perguntando em qual sala eu estava, queriam me conhecer e essas coisas.  Será que será assim o resto do semestre? Ou só por ser o primeiro dia de aula, que eles ficam curiosos para saber? Porque já não basta os paparazzis me perseguindo, pelo menos nesse lugar eu tenho que ter a oportunidade de estudar sem ser vigiada.
Assim que tocou o sinal, recebi um sms do Justin:

''Ei, eu te amo''

Fofo como sempre. Respondi e fui até meu armário, que era ao lado de duas garotas aparentemente antipáticas. Elas mal me cumprimentaram e por sorte não são da minha sala. O do Vini era do outro lado do corredor e o da Lia também. Voltei para a sala e a tal da Keisy veio conversar comigo de novo. Ela queria saber se eu estava gostando da nova escola e disse que queria me apresentar para a amiga dela, que é belieber e senta do outro lado da sala.
Nunca pensei que estudar em outro país, seria tão melhor do que no Brasil. Quero dizer, eu já sabia que aqui era diferente e haviam armários, trocas de sala quase toda hora, mas fora isso, esse lugar é incrível. Temos 7 aulas por dia e muito trabalho, mas fazemos apenas as matérias em que queremos. Eu por exemplo, não faço física nem história. Isso sim é poder escolher o que fazer na escola. Fora que duas vezes por semana eu tenho educação física a tarde. Por sorte só começa semana que vem.
Mesmo tentando me distrair, era muito difícil não pensar no que o Justin queria conversar comigo...Será que aconteceu alguma coisa? Ou eu fiz algo que ele não gostou? Apesar de termos nos visto pouco essa semana, ele anda um tanto estranho. Mais reservado. Talvez esteja perturbado com algo que irá me falar hoje.
Assim que tocou o sinal da última aula, todos saíram da sala e a Keisy me esperou para sair. Ela ficou parada perto do meu armário e disse : Bom, eu tenho que ir. Foi um prazer te conhecer (Seu nome).
Sorri e abracei-a : Até amanhã Keisy. Gostei muito de te conhecer. Pode me chamar de (Seu apelido).
Ela foi embora e falei indo atrás do Vini : Vou ficar lá fora esperando o Justin.
Ele concordou e disse : Tudo bem. Depois me avise que horas você chega em casa. 
Assenti e disse em tom de brincadeira : Pode deixar pai.
Ele riu e não respondeu. Saí do pátio e meu celular começou a tocar. Era o Justin. Atendi passando pela portaria.

-Ligação-

-Oi Jus
-Você já saiu amor? 
-Acabei de sair. Que horas você vem?
-Já estou aqui. Vem rápido porque tem várias pessoas rodeando o carro e estou sem seguranças.
-Estou indo.

-Ligação-

Saí da escola e haviam vários paparazzis parados perto da esquina, provavelmente me esperando para fazer perguntar. Olhei ao redor e a Ferrari branca do Justin estava estacionada perto deles, com cerca de 20 garotas em volta.
Fui rápido até lá e ignorei completamente os fotógrafos, que fizeram perguntas que sequer prestei atenção.
Passei pelas garotas pedindo licença e entrei no carro, rapidamente fechando a porta. Ele estava com um boné vermelho, e uma blusa branca com um símbolo contornado de preto. Óculos escuros e uma calça caída.


Dei um selinho no Justin, que disse : Vamos sair rápido daqui.
Ligou o carro e rapidamente saímos daquela rua.
Falei : Aconteceu alguma coisa? O que você quer falar comigo?
Ele disse ainda olhando para o trânsito : Vou parar em um restaurante, é melhor para conversar e eu sei que você deve estar com fome.
Ri e disse : É, eu estou. Ok então.  
Pensei em fazer várias perguntas, do tipo ''O que aconteceu?'' ''é algo sério?'' ''você está bem?'' ''O que anda acontecendo?'' Mas ele não iria responder nenhuma delas, e sim iria enrolar nas respostas. Liguei o rádio e abaixei o vidro olhando para as ruas, coloquei meus óculos de sol e deixei o vento bater em meu rosto, devido a velocidade em que ele corria com o carro.
Em minutos, chegamos ao restaurante perto do centro da cidade e ele estacionou na rua de trás. Descemos do carro de mãos dadas e entramos no restaurante. Justin pediu uma mesa para dois e fomos para o outro lado do local, onde as mesas eram mais separadas uma da outra e não haviam tantas pessoas.
Nos sentamos e fizemos nossos pedidos. 
Falei : Agora você pode me dizer o que aconteceu, pra você estar sério desse jeito?
Ele disse desviando o olhar : Não estou sério, só...só estou pensativo.
Olhei-o como se não tivesse acreditado e falei : Eu sei que não é isso. Quero saber o motivo dessa conversa.
Ele disse balançando uma das pernas, inquieto : É...Há mais ou menos uma semana, um número estranho anda me ligando umas 3 ou 4x por dia, falando coisas desagradáveis e digamos que chantagens. No início eu tinha certeza de que era um daqueles trotes, ou que alguém tivesse descoberto meu número e quisesse falar comigo. Mas estou ficando preocupado.
Falei um tanto surpresa : Um número estranho? É um garoto? O que essa pessoa está te falando?
Ele disse abaixando o rosto : É um homem, não tem a voz tão grossa, mas deve ser um adolescente. A questão é, ele me disse que está envolvido com pessoas perigosas e... enfim, melhor eu não ficar te falando essas coisas que ele me fala. 
Ele me chama para conversar sobre isso, mas não quer me falar sobre esse assunto? É isso?  
Passei as mãos no rosto, um tanto confusa e falei : Tá, você não quer me falar o que esse cara anda te falando, então por que você me disse que precisava conversar comigo?
Ele suspirou e passou as mãos no rosto, falou : Precisamos manter nosso namoro ainda mais em sigilo, para que esse cara pare de me ligar.
Falei séria : Ainda mais em sigilo? Creio que isso seja impossível, não? Nós mal nos vemos, e quando saímos nas ruas, são poucas fotos divulgadas. Ou é isso, ou não é nada.
Ele fez que não com a cabeça e disse : Para de pensar assim. Estou fazendo isso para o seu bem, só não te falo as coisas que ele me disse, porque se não será pior, mas será melhor se conseguirmos manter nossa relação ainda mais privada. 
Falei ainda calma : Sabe o que eu estou achando? Que você está querendo terminar comigo, mas não sabe como dizer isso. 
Ele olhou-me surpreso e disse colocando sua mão sob a minha : Está louca? Eu nunca faria isso. Você está entendendo tudo errado. 
Falei : Se eu estou entendendo errado, como iremos conseguir manter um namoro se mal nos vemos? E você ainda quer manter mais sigilo. Não tem como. Minhas aulas começaram e não tenho como ir para os shows com você, na minha casa meu pai pediu para que os seguranças o falassem se você entrasse lá, e não podemos sair para a rua. Não tem o que fazer.
Paramos de conversar por um momento, porque o garçom trouxe nossos pedidos. Colocou na mesa e nos serviu.
Justin disse aparentemente irritado : Você está complicando tudo! Eu só quero proteger você. Temos que nos ver quando você for na minha casa, ou dentro do condomínio mesmo, eu posso vir te buscar na escola as vezes.
Respirei fundo e falei me controlando para não falar alto ali : Justin, se você disse que não podemos praticamente ser vistos juntos, como você vai me buscar na escola? Você está em turnê e em poucos dias irá para outro país. Não tem o que fazer, se você não quer me explicar o que está acontecendo.
Ele disse olhando ao redor, para ver se haviam pessoas nos observando. Sim, mais de 10 pessoas tentavam ouvir a nossa conversa, porque era notável que estávamos discutindo a relação.
Falei antes que ele respondesse : Vamos terminar essa conversa fora daqui. Esquece isso por alguns minutos.
Ele concordou e disse : É melhor mesmo. 
Almoçamos em silêncio, ele guardou o celular no bolso para que ninguém nos incomodasse e não trocamos uma palavra durante a refeição.
Justin pagou a conta, e saímos de lá ainda sem conversar. Haviam alguns fotógrafos parados na entrada do restaurante, assim que nos viram, começaram a fazer várias perguntas e coloquei meu óculos de sol, sem responder nada. Justin fez o mesmo e saímos correndo até o carro. Entrei primeiro que o Justin e em instantes saímos de lá. 
Ele disse olhando-me : Prefere terminar nossa conversa aqui? 
Dei os ombros e disse : Qualquer lugar que não tenha muita gente.
Ele disse : Vamos para o condomínio então. Lá tem várias ruas vazias, é mais tranquilo.
Concordei e fomos até o condomínio. Ao chegar lá, Justin passou a rua da minha casa e a dele. Fomos para a última rua, que era a mais vazia e com menos casas. Ele estacionou perto do último terreno, na qual a rua era sem saída.
Desligou o carro e virou-se de frente pra mim. Falei encarando-o : O que pretende fazer?
Ele disse passando a mão no cabelo, ao tirar o boné : Eu não sei. Foi por isso que eu disse que precisava falar com você, me ajuda e pensar em alguma coisa.
Falei chateada : Eu já te disse, que não tem o que fazer. Nós mal nos vemos e isso porque somos praticamente vizinhos. 
Ele disse : Tem o que fazer sim, nós podemos continuar nos vendo, mas em lugares que não tenham a possibilidade de alguém nos ver.
Falei alterando meu tom de voz : Fala sério Justin,  tudo isso por que um anônimo está te ligando? Você acredita em tudo isso? Ou é só mais um motivo para terminar comigo? Porque se for, eu saio daqui agora, e sem problemas.
Ele disse no mesmo tom que eu : Eu já te disse que não é nada disso. SEM PROBLEMAS? Então se fosse isso, você não daria a mínima (Seu nome)? Eu não sou importante pra você.
Bufei irritada e disse : Se não é nada disso, me explica o que está acontecendo então. Porque eu não entendi nada até agora. Em momento algum eu disse que você não era importante pra mim, você sabe que é, e muito.
Ele disse : Não parece, do jeito que você falou. Eu já disse que esse assunto é sério, e por isso não posso te falar tudo o que essa pessoa me disse, acredite, eu estou fazendo isso para o seu bem.
Falei : Chega de enrolar Justin, se isso é para o meu bem, o que você vai fazer? 
Ele disse aflito : Será que você ainda não entendeu, que é isso que eu estou tentando te dizer? Eu não sei o que fazer, por isso preciso que você pense em alguma coisa comigo. Esse cara é perigoso, e não é brincadeira.
Fechei os olhos por alguns segundos e disse : Eu não...não sei Justin, pelo que você está me dizendo, só nos resta esperar uns dias, distantes um do outro para ver se ele para com isso.
Ele disse : Mas, distantes...ainda namorando? Porque terminar o namoro não irá adiantar em nada, sendo que iremos nos ver pouco.
Falei : Isso é com você. Porque se você achar melhor terminar aqui, eu vou para a minha casa e você vai para a sua.
Ele disse aproximando-se : Para de falar isso, para. Estou tentando pensar em qualquer coisa, menos nisso.
Falei : Não tem outra opção, eu não sei o que esse cara anda te falando. 
 Ele tentou me beijar, mas afastei-me e disse : Me responde Justin, vai ficar por isso mesmo? O que vamos fazer?
Ele passou uma das mãos em minha coxa, ficando ainda mais próximo e disse : Eu tenho shows em outro país em dois dias, o jeito é fingir que terminamos para a mídia, mas continuarmos namorando apenas para nós dois.
Falei : Não acho que isso dará certo. Você sabe que, querendo ou não a mídia descobre tudo e ainda destorce a história. Eu acho melhor darmos um tempo, apenas alguns dias para saber se vai adiantar, ou não.
Ele disse aparentemente surpreso : Você está falando sério? Você acha melhor terminar comigo do que tentar manter em sigilo?
 Fiz que não com a cabeça e disse : Não é isso, mas será praticamente a mesma coisa. E ainda será por pouco tempo.
Ele disse : Então vamos fazer assim, ficamos uns dias longe um do outro devido minha turnê, mas você não irá se envolver com ninguém, do mesmo jeito que eu também não vou.
Concordei e disse : Fica tranquilo. E mais uma coisa...Tem certeza de que serão poucos dias?
Ele rapidamente assentiu e disse : Claro. Se passar de duas semanas, eu volto para Los Angeles, não importa onde eu esteja.
Falei surpresa : Duas semanas Justin? É muito tempo.
Ele disse : Eu sei, também acho que é muito. Mas creio que seja o tempo suficiente para saber se vai dar certo.
Falei ajeitando-me no banco : Então está combinado, somos apenas amigos por duas semanas.
Ele disse : Por que amigos?
Falei : Porque se não somos mais namorados...Somos o que?
Ele disse : Parcialmente ainda somos namorados, só distantes. E se alguém da mídia te perguntar, você diz que tivemos que terminar por motivos pessoais.
Concordei e disse : Quero só ver se isso vai dar certo. 
A verdade é que, eu estava me segurando para não desabar ali mesmo. De uma hora para outro, tivemos que terminar? Que tipo de relação é esse? O que essa tal pessoa que o liga todos os dias quer?
Engraçado que, ele disse que esse cara o liga em média, 4x por dia, mas até agora ele não ligou.
Ainda acho essa justificativa dele muito estranha, mas achei melhor parar o assunto por aqui, antes que voltássemos a discutir.
 Ficamos em silêncio por segundos, pensando no que dizer um ao outro e ele colocou a mão em meu queixo, fazendo com que eu olhasse pra ele e fitou meu lábios de uma maneira...Respirei fundo, pensando se deveria evitar algo ou não. Ele apoiou com uma das mãos em minha nuca, fazendo com que eu apoiasse na janela do carro e me beijou. Cruzamos nossas línguas e deixei o beijo rolar. Evitar só iria piorar ainda mais a situação. Tanto eu quanto ele, não queríamos nos afastar um do outro. Passei as mãos em seu cabelo e ele mordeu meu lábio, dando-me um selinho.
Ele disse ao dar-me mais um selinho : Não vou aguentar ficar duas semanas sem te ver, e dizendo para todo mundo que não estamos mais juntos.
Falei : Foi você que escolheu assim. Porque até agora, eu não sei o que está acontecendo.
Ele abaixou a cabeça e disse : Eu já estou me sentindo culpado por ter que fazer isso, e você só piora a situação.
 Falei : Me deixa em casa, por favor... Você deve estar cheio de coisas para fazer hoje, e eu preciso me organizar com as coisas do colégio.
Ele fez que não com a cabeça e disse : Só tenho que sair hoje ás 19h. Antes disso não tenho nada para fazer, e como iremos ficar vários dias sem nos ver, vamos ficar aqui.
Concordei e disse : O que nós somos agora? Só amigos?
 Ele fez que não com a cabeça e disse : Não complica a nossa situação. Você continua sendo minha namorada e, é isso ai.
Ri e disse : Só espero que nesses dias, você não se esqueça de mim e saia para várias boates.
Ele ergueu as sobrancelhas e disse : Impossível esquecer de você, nem que seja por um minuto. Você não faz ideia do quanto eu penso em você. 
Sorri feito boba e disse : Nossa, você diz essas coisas para uma amiga?
Ele rapidamente respondeu : Você é minha namorada, eu posso te dizer tudo o que penso.
Notei que ele já havia esquecido do que acabamos de combinar, e continuei a falar : E no que você pensa agora?
Ele disse : Não consigo pensar em nada. Só de olhar em seus olhos, me perco nos pensamentos e só enxergo você.
Abracei-o e disse : Te amo Justin.
Ele sorriu e disse : Também amo você. Agora vamos para a minha casa, ficar no carro é muito sem graça.
 Falei : Sua mãe está em casa?
Ele deu os ombros e disse ao ligar o carro : Acho que não. Ela vive saindo á tarde porque tem entrevistas.
Fomos para a casa dele e ao entrar, os seguranças não disseram nada. As empregadas cumprimentaram o Justin e subimos as escadas até o quarto dele. Entrei e deixei meu celular na escrivaninha. Ele sentou-se na cama e disse : Senta aqui comigo. 
Sentei-me ao lado dele, que disse : Eu...não sei o que vamos fazer, porque não irei aguentar ficar sem te ver todo esse tempo. Estou falando sério.
Falei cruzando as pernas na cama, de frente pra ele : E você acha que será fácil pra mim? Ainda mais porque meu pai, o Vini, a Lia e as pessoas da minha escola irão me infernizar perguntando o que aconteceu. O que eu vou falar? Que tivemos que terminar por motivos pessoais? Ninguém vai acreditar nisso na hora. 
Ele me abraçou forte e não disse nada. Caímos na cama e ficamos trocando olhares por míseros segundos.
 Ele contornou meus lábios com o polegar e me beijou com desejo. Era envolvente a maneira como ele me tocava, seu beijo era ainda mais tentador. Só de pensar que, não estamos mais juntos por uns dias, me corta o coração.
Falei entre beijos : Isso não, não está certo.
Ele disse : O que não está certo?
Falei : Nós não estamos mais namorando, e estamos aqui, no seu quarto, deitamos em uma cama como se fossemos namorados.
Ele disse : Já falei pra você parar de pensar nisso.
Falei : Não é tão fácil assim. De uma hora pra outra, não somos nada um do outro e tem que ficar por isso mesmo?
Ele fez que não com a cabeça e disse : Eu sou seu, e você é minha. Sou seu ídolo e você é minha fã-sussurrou- preferida.
Ele consegue ser foto até nessas horas, em que a conversa é séria. 
Ficamos um bom tempo trocando carícias e falei : Agora eu preciso ir. Tenho que resolver umas coisas do colégio e preciso fazer academia. 
Ele disse cutucando minha barriga : Ah claro, até porque você está muito gorda.
Concordei e disse em tom de ironia : Eu estou mesmo. 
Ele riu e disse : Mas se você for agora, só iremos nos ver daqui duas semanas.
Falei : Como você garante que serão apenas duas semanas? Você só terá um período pequeno de férias em mais ou menos dois meses.
Ele disse me deitando na cama : Eu apareço por aqui dentro de duas semanas.
Levantei-me e disse : Agora é sério...Eu tenho que ir embora. 
Ele disse : Eu te levo, espera.
Falei : Não precisa, eu vou caminhando para parecer que eu estava andando por aqui.
Ele riu e disse : Para com isso, eu te levo.
Falei : Sério Justin, não precisa.
Ele disse saindo do quarto : Então eu vou caminhando com você.
Concordei e disse : Vamos então.
Ele deixou o boné de lado e saímos da casa dele. Ao passar pelos seguranças, ele disse : Vou dar uma volta por aí, se alguém ligar podem me avisar.
Fomos caminhando de mãos dadas pelas ruas e ele disse : Aquele idiota do Anthony parou de dar em cima de você?
Falei : Eu não estou mais indo nas gravações do meu pai. 
Ele disse : Isso quer dizer que? Ele ainda dá em cima de você.
Falei : Eu quase não o vejo, fica tranquilo. 
Chegamos na frente da minha casa, e ele disse : Até daqui uns dias. 
Dei um selinho nele, que me abraçou e disse : Eu amo você. E lembre-se, tudo isso é para o seu bem.
Assenti e disse : Também amo você. 
Olhei para trás e ele começou a dar passos lentos para a direção oposta, indo embora.
Assim que entrei em casa, subi as escadas correndo e fui para o meu quarto. Deixei minha bolsa na cadeira da escrivaninha e tirei os sapatos. 
Sentei-me no chão encostando na cama e escondi o rosto com os braços, apoiando no joelho.
 Por mais que tivéssemos dado um tempo, mesmo ainda estando meio que juntos, eu estava me sentindo péssima. Não sabia o porquê de tudo isso, muito menos o que levou ele a chegar a essa conclusão. Apesar que, eu dei a ideia de dar um tempo ao namoro. Agora ele vai para outro país continuar a turnê, e eu terei que me focar nos estudos e fingir que está tudo bem.
O que eu direi quando todos da minha sala começarem a perguntar? Apenas que terminamos por motivos pessoais? O que as pessoas irão pensar de mim? A primeira coisa que a mídia faz, é distorcer tudo e dizer que um traiu o outro, ou que tivemos uma briga feia. Meu pai ficará feliz da vida ao saber que isso aconteceu, mas acho melhor não fala nada pra ele, pelo menos não hoje.
Quero apenas ficar aqui, pensando no que aconteceu hoje. Como uma pessoa descobre o número do Justin, liga pra ele todos os dias dizendo coisas grosseiras? E pelo que eu entendi, tem ameaças no meio disse. Porque do jeito que ele falava ''é para o seu bem'', parecia que esse cara havia dito algo que realmente o deixasse preocupado.
 Não conseguia parar de chorar...Foi tão natural a maneira como decidimos isso, que parecia que nenhum dos dois estava se importando, mas na verdade, acho que ele está igual a mim nesse momento, ou até melhor.
Alguém abriu a porta do quarto e disse : (SEU NOME)? O QUE ACONTECEU?
Falei ainda com a cabeça baixa : Eu e o Justin terminamos Vini.
Ele sentou-se no chão ao meu lado e disse surpreso : Terminaram? Como assim? O que aconteceu? Vocês não estavam nem há um mês juntos.

Continuo com 16 comentários

Eaiiiii gente, tudo bem com vocês? Espero que sim. Esse cap ficou meio enrolado né? Mas ficou grande. Agora sim, está começando a acontecer o que eu queria haha 
O que está para acontecer na fic, foi ideia de uma das leitoras se não me engano. Na verdade, essa leitora que eu não lembro o nome, me deu uma ideia similar a essa, e eu aumentei e pensei em mais coisas.
Espero que tenham gostado desse capítulo e estejam gostando dessa fic.
Fico super chateada porque muita gente lê, mas quase ninguém comente. Poxa, isso é muito triste sabia?
Se tiverem ideias podem deixar aqui nos coments, ou falar pelo twitter, vocês que sabem. 
Enfim, tenham uma boa noite.
Beijos.  

16 comentários:

  1. continua ta demais.. fiquei triste dessa "briga" deles mas pelo jeito vai ser legal.. beijos Leeh @_soutodinhasua

    ResponderExcluir
  2. perfeito como sempre , eu sou apaixonada por essa Ib sjaksjak ela é demais
    leio ela faz tempo mais sempre me esqueco de comenta kk sorry ,maiz voltando pra ib , eu amei esse capítulo lindo , eu acho que tenho uma idéia de quem seja esse anônimo que fica mandando mensagens pro justin , tenho minhas duvidas ... u.u


    xoxo. duda ( @ibelieberusher )

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. cooonyinua logo AMO todas as suas fics leitora noova

    ResponderExcluir
  5. TA PERFEITO!!!!!!! Continua logo!!!

    ResponderExcluir
  6. AI NÃO CARA, QUE CHATO. ELES N PODEM SE SEPARAR, NÃO AGORA :CC
    missyoujdb

    ResponderExcluir
  7. continuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  8. quero descobrir quem foi q ligou pro justin! #ansiosa
    @fuckswagjb

    ResponderExcluir
  9. que é o FDP que tá ligando pro justin, uma porrada não que né ? kkkkkkkkkk - biebsmiling

    ResponderExcluir
  10. perfeito como sempre!! foi meio tristinho, mas a historia ta tomando rumo rsrs.... eu amo essa fic demais, continuaaa
    @drewrockin

    ResponderExcluir
  11. continuaaaaaaaaa pfvr cara , muitaaaaaaa gente leeeee maia nao comentaaaaaa, eu.nao tenho culpa

    ResponderExcluir